CEVA • Centro Educacional Vivendo e Aprendendo

Dicas para a hora de brincar com seu filho

 

 

Brincar

 

Os telefones tocam sem parar, as buzinas não dão descanso e a sensação de que sempre há algo para ser feito mantém as pessoas em constante alerta. Dois em cada dez pais não consideram as brincadeiras importantes para o desenvolvimento dos filhos na primeiríssima infância, como constatou uma pesquisa do Ibope em parceria coma Fundação Maria Cecília Souto Vidigal e o Instituto Paulo Montenegro, em 2013.

 

“Muitas questões podem ser trabalhadas em momentos de divertimento. Se você não está presente, deixa de passar seus valores para seus filhos”, afirma Patrícia Marinho, fundadora do site Tempojunto, que traz dicas de atividades para a família fazer unida. Ela também ressalta que, nessa hora, é possível conhecer melhor as crianças, pois, dependendo da idade, elas ainda não se expressam com palavras, mas são capazes de se comunicar ao brincar. A seguir, sugestões que podem ajudar a aproveitar ao máximo esse tempo com seu filho.

Importe-se com a qualidade e não com a quantidade

 

O ideal é brincar com a criança ao menos um pouquinho todos os dias. Como o tempo é sempre escasso, preocupe-se mais em como aproveitá-lo do que com a quantidade. Às
vezes, basta apenas meia hora, como em uma encenação de história.

Desconecte-se

 

Desligue o celular e se entregue à brincadeira. Se possível, fique no mesmo nível de altura do seu filho e brinque olhando em seus olhos.

Transforme a rotina em diversão

 

Não é necessário ter horário definido. Qualquer atividade do dia a dia pode ser divertida. É possível fazer uma trave com os dedos e amassar o guardanapo em formato de bola enquanto a comida no restaurante não chega. Engarrafamentos também são boas pedidas para jogos que citam animais ou objetos conforme as letras do alfabeto.

Respeite o tempo do seu filho

 

Muitas vezes, os pais ficam ansiosos para ver logo prontas as produções das crianças, como um desenho. Mas é importante lembrar que, mesmo que elas percam o interesse e a tarefa seja interrompida, já foi suficiente para desenvolverem habilidades enquanto estavam concentradas naquilo. O percurso, às vezes, é mais importante do que o resultado.

Se lembrar, resgate brincadeiras antigas...

 

...Senão, utilize o conteúdo que já foi amplamente publicado em sites, revistas, aplicativos e livros especializados em brincadeiras a seu favor e procure atividades divertidas para fazer com seu filho. Muitas vezes, os pais não brincam porque não têm memória do que faziam na idade das crianças, mas, hoje, isso não é mais um problema. Esteja aberto também às sugestões que seu filho der na hora da escolha. Mas, se o problema é vergonha de parecer infantil, saiba que nenhum outro pai ou mãe vai julgá-lo por isso.

Aproveite espaços da sua casa

 

Nem sempre é possível levar os filhos a espaços abertos. Nesse caso, faça as brincadeiras em casa mesmo. Para desenvolver a coordenação da criançada, por exemplo, a ideia é tênis em ambientes internos. Bastam algumas adaptações: um palito grudado a um pratinho de plástico (desses de festa de aniversário) se transforma rapidamente em uma raquete. A bolinha, que provavelmente provocaria estragos na mobília, pode ser substituída por balões de ar.

 

Fonte: http://revistacrescer.globo.com/Especial-Ferias-de-Julho/noticia/2015/07/6-dicas-para-hora-de-brincar-com-seu-filho.html